quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Colocando na Parede a Percepção dos Cães Guias



Enquanto eu caminhava, me deparei com uma senhora cega com um cão guia. O cão substituía os olhos daquela pessoa, mas será que os cães realmente enxergam bem a ponto de servirem como guias para as pessoas? O senso comum afirma que cães enxergam só em preto e branco ou que não distinguem cores. Então como os cães guia sabem quando o farol está vermelho ou verde para auxiliar o deficiente? Imagine a cena trágica do cego atravessando a rua com seu cão e inadvertidamente atrapalhando o trânsito! Mas só imagine, pois isso não acontece, assim como ocorreu para a senhora cega da Paulista. Tendo isso em mente, juntamos algumas informações para entendermos melhor esse dilema.

Devido às antigas experiências com erros metodológicos cometidos por cientistas do início do século XX, disseminou-se o equivocado senso comum de que cães e gatos não enxergam cores. Equivocado, pois mais recentemente, com uso de eletrodos, método e tecnologia mais avançada, provou-se que esses animais podem aproveitar um mundo colorido. Cães e gatos enxergam cores sim, entretanto possuem apenas dois bastonetes, estruturas oculares para a captação das frequências da luz, e por isso deixam de enxergar alguns tons. Cães, por exemplo, provavelmente não conseguem captar o vermelho.

O que você vê contra o que o cão vê.
Mas se realmente eles não conseguem enxergar o vermelho, como resolver a questão do farol de pedestres? Pode parecer óbvio, mas os cães guias são selecionados e treinados a vida toda para conseguirem interpretar se existem automóveis correndo pela via e se há outras pessoas atravessando a rua, logo não é necessário que o cão entenda as cores do farol para guiar seu dono.

Contudo, eu, ainda insatisfeito e querendo achar defeito, descubro que cães são míopes. Todos os cães são míopes, algumas raças mais, outras menos por causa da diferença do tamanho das órbitas oculares. Não conseguem enxergar obejeto à longas distâncias. E agora?

Não podemos esquecer que o olfato e a audição da maioria dos bichos são muito mais sensíveis e capazes que a do homem. Os cães, além de captarem os sons mais fracos com maior facilidade devido ao formato de suas orelhas, ouvem entre as frequências 20Hz até 40Khz, contra dos humanos que ouvem apenas de 30Hz até 20Khz. Quanto ao olfato, enquanto o homem possui apenas 5 milhões de células sensíveis à odores, os cães possuem de 125 milhões até 250 milhões, variando de raça em raça. O senso comum se mostra correto ao relacionar cães como rastreadores de pessoas, objetos perigosos e drogas.

Dessa forma, pode-se facilmente entender que os cães mais ouvem e cheiram o mundo do que o veem.

Para não dizer que a visão canina é totalmente inferior à dos humanos, saliento que os cães podem enxergar muito bem no escuro.

Aquele cão guia então ouvia os carros e sentia os cheiros dos pedestres, com um ajuda mínima da visão da rua, para então, com seu treinamento, atravessar a dona em segurança. Mas penso que mesmo se tivesse a visão como a do ser humano, o ser de quarto patas que guiava a senhora pela agitada avenida também não teria muito como ver as coisas, afinal, imagina aquele monte de perna na frente de você?